Clássicos Literários

sanguoyanyi.jpg

SĀN GUÓ YǍN YÌ

(三國演義; ROMANCE DOS TRÊS REINOS)

Sānguó yǎnyì (三国演义; Romance dos Três Reinos) é um dos quatro grandes clássicos da literatura chinesa (四大名著; sì dà míng zhù) e sua autoria é atribuída ao escritor Luó Guànzhōng (罗贯中), apesar de haver diversas discussões sobre este tema.

Escrito no século XIV, durante a dinastia Míng (明朝; Míng Cháo ), este romance histórico é baseado nos turbulentos eventos ocorridos próximos ao final da Dinastia Hàn (汉朝, Hàn Cháo), que ficaram conhecidos como Três Reinos (三国时代; sānguó shídài). Este período teve início no ano de 169 e terminou no ano de 280, com a reunificação.

A novela oferece uma visão impiedosa de como se exercer o poder, como a diplomacia é conduzida e como as guerras são planejadas e lutadas, influenciando o jeito que os chineses pensam sobre poder, diplomacia e guerra, mesmo nos dias de hoje. Nenhum outro trabalho do gênero, no passado ou em tempos presentes, teve um impacto tão grande e profundo na sociedade chinesa.

Seus três personagem principais são: o aristocrata Liú Bèi(刘备), o fugitivo Guān Yŭ(关羽)com seu rosto vermelho e o açougueiro Zhāng Fēi (张飞) com sua barba desalinhada, que se encontram para formar uma irmandade eterna e fiel ao governo.

Capítulo 1 (第一回, dì yī huí )

Três herois juram irmandade no jardim dos pêssegos
( 宴桃园豪杰三结义; yàn táo yuán háo jié sān jié yì )

Primeiro mérito dos heróis ao vencerem em batalha os turbantes amarelos
(斩黄巾英雄首立功; zhǎn huáng jīn yīng xióng shǒu lì gōng )

 

Os domínios sob o céu, depois de um longo período de divisão, tendem a unir-se, depois de um longo período de união, tendem a se dividir. Tem sido assim desde a antiguidade. Quando o regente da Dinastia Zhōu(周朝; Zhōucháo) enfraqueceu, sete reinos rivais surgiram: Qín (秦), Chǔ (楚), Yàn (燕), Qí (齐), Wèi (魏), Zhào (赵) e Hàn (汉).

Eles guerrearam um com o outro até que o reino de Qín (秦) prevaleceu e tomou posse do império. Mas quando o destino de Qín (秦) havia sido cumprido, surgiram dois reinos opostos, Chǔ (楚) e Hàn (汉), para lutar pelo domínio. Mas foi Hàn (汉) que prevaleceu.

A boa fortuna de Hàn (汉) começou quando Liú Bāng (刘邦), o Ancestral Supremo, matou uma serpente branca e iniciou uma revolta, que só terminou quando todo o império pertencia a Hàn (汉), em 202 AC. Este magnífico patrimônio foi passado por sucessivos imperadores Hàn (汉) por 200 anos, até que a rebelião de Wáng Mǎng (王莽) causou uma interrupção. Mas logo Liú Xiù (刘秀) restaurou o império e os regentes Hàn (汉) continuaram o seu domínio por mais 200 anos. Isto perdurou até o dia do Imperador Xiàn (献), que foi condenado a ver o início da divisão do império em três partes, conhecida como o período dos Três Reinos. . . Continua